Notícias
Mulher idosa com as mãos rosto

O que é derretimento facial?

O derretimento facial corresponde ao processo de ptose, ou seja , queda da face em decorrência da perda de sustentação das estruturas faciais, fazendo com que a gravidade puxe tudo para baixo.

Causas

Esse derretimento facial é resultado do envelhecimento cutâneo, no qual os ligamentos que sustentam os compartimentos do rosto vão ficando mais fracos e frouxos. Como exemplo, a gordura da bochecha que desce e se acumula na parte inferior da face, formando o famoso “bigode chinês” e o “buldogue”.

Somada à frouxidão dos ligamentos, os compartimentos de gordura que compõem a face não sofrem uma queda somente, acabam ficando depositados na parte inferior da face. Como se atrofiam à medida em que envelhecemos, geram um rosto mais fino e emagrecido, têmporas ocas e olhos afundados.

Completando o processo, temos a reabsorção dos ossos da face, que atuam promovendo esse derretimento facial, uma vez que a face está ancorada nos ossos, e a mudança dessa estrutura gera a queda da ponta do nariz, retração da maxila e a elevação da ponta do queixo.

As rugas dinâmicas surgem do movimento constante e repetitivo da musculatura da face sobre as estruturas ósseas e não estão ligadas ao derretimento facial. Já as rugas estáticas, estas sim têm associação com o derretimento facial e flacidez facial, sendo responsáveis pela formação, por exemplo, das rugas do bigode chinês e de marionete, como citado acima.

Prevenção

A flacidez facial pode ser atenuada à medida em que reduzimos os fatores externos que fragmentam o nosso colágeno, processo esse que se estabelece naturalmente. Entre os fatores que podemos evitar, e assim atenuar o derretimento facial, estão o uso diário de filtro solar, evitar a exposição excessiva ao sol, evitar o uso de nicotina, seguir uma dieta rica em proteínas e vitaminas e com poucos açúcares. Somado a isso, usar ativos à base de antioxidantes como vitamina C e E e resveratrol reduzem o dano dos radicais livres na fibra de colágeno.

Os procedimentos que podem ser feitos para minimizar o derretimento facial não podem deixar de começar com a prescrição de filtro solares, antioxidantes, como vitamina C, resveratrol, licopeno e ainda ativos firmadores, como o matrixyl e o Dmae. Após isso, podemos empregar técnicas invasivas e não invasivas para tratar a flacidez .

Tratamentos

Entre as técnicas invasivas, a mais indicada é o uso de preenchedores à base de ácido hialurônico, que são aplicados em pontos específicos, caracterizando uma técnica conhecida com Mdcodes. Com essa técnica, através da codificação de áreas da face, injetamos o ácido de maneira a repor a perda que ocorre devido à reabsorção óssea e à atrofia da gordura facial, melhorando os contornos faciais, reduzindo áreas ocas e afundadas e rejuvenescendo a face.

Podemos ainda injetar na face os bioestimuladores de colágeno, como o hidroxiapatita de cálcio e ácido polilático, que promovem uma reação inflamatória capaz de determinar a geração de colágeno novo na pele.

Entre as técnicas não invasivas, temos a radiofrequência (técnica nova que injeta ondas de radiofrequência através de um dispositivo introduzido na pele), o ultrassom microfocado, os lasers ablativos e o microagulhamento manual e robótico .

Para entender melhor sobre os cuidados com a sua pele, é melhor ter o parecer de um especialista de confiança. A Dra. Kaliandra é dermatologista no Rio de Janeiro e atende na Avenida Rio Branco, 185 – Sala: 403/404 – Centro, Rio de Janeiro. Telefone: (21) 3199-0400. Agende sua consulta.

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente

Whatsapp