Notícias
Pernas femininas depiladas | Tudo sobre a depilação a laser

Tudo sobre a depilação a laser

Dificilmente uma pessoa com muitos pelos não se sente incomodada com isso e provavelmente vai acabar buscando métodos depilatórios. Quando se trata de formas de se depilar, esse também pode ser um fator que gera incômodo. A depilação a laser é muito procurada por diminuir a periodicidade do método e evitar inflamações que podem ocorrer na pele por outros procedimentos.

A depilação a laser pode ser feita em qualquer tipo de pele e, após algumas sessões, quase 100% dos pelos desaparecem, podendo os resultados serem observados já que os pelos ficam mais claros e finos. Apesar de ser um método muito buscado, ainda restam muitas dúvidas sobre o assunto:

Como é feita a depilação?

O aparelho emissor de laser é posto sobre o local em que os pelos devem ser eliminados. Entretanto, o alvo não é o pelo em si, mas sim a melanina, que é a substância responsável pela coloração da raiz e haste. O laser causa um dano térmico no tecido bem inferior e o calor absorvido causa uma destruição térmica das estruturas do pelo.

Quais cuidados devem ser tomados antes?

Recomenda-se não se expor ao Sol intensamente durante o mês anterior ao procedimento, para não afetar a sensibilidade da pele. Os pelos também não devem ser retirados com pinça ou cera, pois antes da sessão é feita a retirada dos pelos com lâmina de barbear para que seja possível atingir o folículo pela luz emitida.

A depilação a laser dói?

Isso varia de acordo com diversos fatores: a pele pode ficar mais sensível de acordo com a área do corpo, o nível de estresse ou ansiedade, a sensibilidade e até de acordo com o período menstrual. Normalmente, há somente um desconforto, algo muito inferior ao incômodo causado pela cera. Para pessoas mais sensíveis, o uso de anestésicos locais pode ajudar.

Quais são os reflexos na pele após a sessão?

Com resultado do laser na pele, o local em que foi feita a sessão fica quente e vermelho, um desconforto que dura de duas a quatro horas. É normal algumas áreas escurecerem, onde a pele é mais fina, e formar crostas. Mas isso é comum no processo de cicatrização e sumirá em poucos dias.

É bom utilizar loções calmantes após as sessões e durante a recuperação. Para evitar manchas, é necessário evitar o sol por alguns dias e utilizar protetor solar com FPS mínimo de 30. Existe um tipo de laser que permite a exposição solar após a sessão, pois ele atravessa a derme sem marcá-la, mas isso irá variar de acordo com orientação do dermatologista.

Pernas femininas sendo depiladas por laser | Os pelos podem voltar?

Os pelos podem voltar?

Nosso corpo possui as chamadas células totipotenciais que podem produzir novos pelos e essas células não morrem durante o procedimento por não possuírem melanina na sua composição. Diante disso, alterações hormonais como na gravidez, no início da menstruação, e o consumo de alguns medicamentos podem causar o surgimento de novos pelos. Por isso, é recomendado que ocorra a manutenção anual.

Depilação a laser x luz pulsada

A luz pulsada é um tratamento que tem diversas utilidades e pode ser encontrada em diversas clínicas de estética, mas não é a mesma coisa que a depilação a laser. O resultado buscado para a depilação e a forma de destruição dos pelos são os mesmos, mas a luz pulsada tem a onda luminosa diferente e reduz gradativamente o folículo do pelo. Por ser um procedimento gradativo, é muito mais suave e pode ser utilizado em qualquer tipo de pelo, embora o tratamento com a luz pulsada intensa demore um pouco mais e não pode ser utilizado em peles negras para não gerar manchas.

Contraindicações e riscos

Como todo procedimento estético, a depilação a laser tem recomendações e contraindicações. Pessoas com infecções nas áreas que serão depiladas não devem realizar o procedimento, assim como gestantes. Como o laser é atraído pela melanina, mulheres negras e morenas possuem mais melanina e devem fazer uma análise com o profissional para utilizar um laser que não manche a pele.

Pode ocorrer hiperpigmentação (manchas escuras) ou hipopigmentação (manchas claras), vermelhidão, dor, irritação, coceira e formação de pequenas feridas, mas durante alguns dias. Outro fator que pode ocorrer é a hipertricose paradoxal, que é o crescimento repentino dos pelos e é o contrário do que o procedimento propõe – diante disso deve ser realizada uma investigação hormonal.

Onde fazer o procedimento?

A orientação é buscar uma clínica de qualidade, equipada e de confiança, pois não há pela legislação uma definição de quais são profissionais autorizados a realizar o procedimento. Deve ser feita uma avaliação com dermatologista para definir a intensidade e tipo de laser utilizado. A dra. Kaliandra é dermatologista no Rio de Janeiro e atende no bairro Botafogo, oferecendo orientação para os pacientes e execução da depilação a laser, garantindo que seja utilizado o melhor método para seu tipo de pele.

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente